sábado, 22 de novembro de 2014

Flamboyant - beleza que exige cuidados

O flamboyant é uma árvore que me fascina!
Sua beleza me levou a escrever um soneto.


 Sonhando encontrar um lugar pra me encantar
(por Adriana Alvim)

Sonhando encontrar um lugar pra me encantar
Caminhando em sintonia com a emoção
Sentindo no sangue o pulsar do coração
Imaginando qual beleza a encontrar

Encontrei por querer um caminho de prazer
Abraçou a brisa meu corpo com leveza
Caminhei só sobre um tapete de alteza
Sussurrou o flamboyant apenas pra bendizer

O sol que brilha pode queimar e arder
A terra que firma pode sim deslizar
O vento que sopra pode se enfurecer

O majestoso flamboyant pelo caminho
Protege e ampara, acalma e encanta
Sonhando a vida segue e a alma se aquieta

Flamboyant - beleza que exige cuidados

O flamboyant (Delonix regia) é uma árvore de grande porte que pode chegar a 15 metros de altura. Sua copa pode chegar a 10 metros de diâmetro. A árvore necessita de muito espaço para crescer e florescer. 



Suas flores possuem uma coloração laranja-avermelhada. Originária da costa leste da África, de Madagáscar e de ilhas do Oceano Índico, a árvore se adaptou bem ao clima e solo do Brasil, principalmente na região sudeste. A palavra "flamboyant" veio do francês e significa flamejante, um adjetivo que traduz a coloração vermelha de suas flores. É chamada popularmente também de flor-do-paraíso. As flores apresentam coloração vermelho-escarlate ou alaranjada e formam grandes cachos. 




O período de floração acontece nos meses de outubro a dezembro. Os frutos são grandes vagens, de formato alongado. Ideal para ornamentar. Também oferece bastante sombra. 


É bom escolher adequadamente o local de seu plantio, pois a árvore precisa de bastante espaço. Se deixar as raízes crescerem naturalmente, pode ocorrer danos às calçadas e aos muros, porque as raízes crescem muito.   Há quem se utiliza de manilhas, tubos de concreto, para o plantio de árvores nos passeios públicos, a fim de direcionar as raízes às partes mais profundas do solo e desta forma se evitariam estragos nas calçadas. Mas há objeções em relação a esta técnica. A sua copa por ser ampla, pode danificar a fiação elétrica. Como suas flores caem muito, podem entupir calhas. Alguns flamboyants podem soltar uma gosma grudenta que pinga nas ruas, calçadas ou mesmo sobre veículos que estejam embaixo deles, deixando marcas indesejáveis. Para aqueles que porventura estejam passando por este problema, vou transcrever a resposta à carta que, num momento de desespero, enviei para o "Caderno Agrícola" do Jornal '" Estado de S. Paulo":

Jornal "O Estado de S. Paulo" - Quarta-feira, 08 de março de 2006 - Caderno Agrícola - nº 2626 - Cartas - G2


"Ainda é possível salvar flamboyant
●●● Tenho no jardim um flamboyant de 3 anos, que dá flores de um alaranjando intenso. Há pouco tempo, porém, começou a cair um gosma viscosa, transparente, adocicada e grudenta dos galhos. Estou prestes a cortar a árvore.
Adriana Alvim O. Carvalho
UBERLÂNDIA (MG)
O flamboyant (Delonix regia), de Madagascar, tem esse nome por causa da cor de fogo de suas flores, daí o nome, que significa flamejante. A árvore, quando idosa, o que não é o caso da planta da leitora, solta alguma seiva pelas 'axilas' onde saem os galhos, mas o agrônomo Luiz Camargo considera o exemplar jovem para liberar resina de forma espontânea. Assim, acredita ser provável que a árvore esteja sendo furada por besouros fitófagos, que põem seus ovos na madeira, onde as larvas se desenvolvem até a fase adulta. A seiva escorre justamente pelas feridas. A recomendação é a de que a leitora verifique de onde flui a seiva e, se realmente, houve furos na casa, a solução é colocar algum inseticida sistêmico no solo pois, absorvido pelas raízes, irá atingir as larvas, que não serão mortas se o inseticida for borrifado. O agrônomo põe-se à disposição para mais orientações pelo tel. (0--11) 4246-2244, inclusive para ajudar a convencer a leitora a não cortar o flamboyant, que durante várias décadas vai colorir o jardim com suas intensas floradas. Luiz Roberto de Souza Queiroz".


A orientação foi muito boa e fiz o que o agrônomo prescreveu, porque de fato havia os tais besourinhos, que mais se pareciam com abelhinhas ou marimbondos, sobrevoando a árvore e sugando a sua seiva, certamente docinha. Fiquei com o flamboyant por mais algum tempo no meu jardim, e o veneno jogado nas raízes de fato espantava os besourinhos. Mas a árvore, depois, foi secando e morrendo. Talvez por falta de espaço. Acho que na época em que o plantei, o jardineiro colocou uma manilha, para que suas raízes crescessem de forma a  não prejudicar o piso do jardim, e talvez isso, com o tempo, tenha sido prejudicial á árvore. Não sei o que de fato ocorreu. Mas não desisti do flamboyant. Perdi um, mas plantei mais três em um passeio público com muito mais espaço. Estão lindos! Exuberantes!


Mas mesmo assim compensa plantar um flamboyant, porque é belíssimo. Basta ter os devidos cuidados.


E viva o flamboyant!!!


5 comentários :

  1. Bom dia Adriana,
    São arvores fantásticas mesmo. Estou com esse problema da seiva também. Aqui saiu de controle. Como é na casa de praia demorou pra notar a seiva. Agora esta matando o que tem em baixo. Minha arvore tem uns 30 anos. Você lembra o nome do veneno usado?
    Obrigado.
    Rodrigo

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Adriana,
    São arvores fantásticas mesmo. Estou com esse problema da seiva também. Aqui saiu de controle. Como é na casa de praia demorou pra notar a seiva. Agora esta matando o que tem em baixo. Minha arvore tem uns 30 anos. Você lembra o nome do veneno usado?
    Obrigado.
    Rodrigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rodrigo! Na época foi utilizado um inseticida denominado Furadan (granulado). O preparo foi feito com duas colheres de sopa diluídos em meio litro de água. O veneno foi administrado em um corte feito com uma faca na parte inferior do tronco próxima ao solo, mas me disseram que também poderia ser administrado em um furo feito com uma broca na junção entre dois caules da árvore. Dessa forma, o veneno entranharia na planta e afastaria, por aproximadamente um ano, os besouros que furam o caule para se alimentarem da seiva. Cuidado! Este veneno é altamente tóxico!

      Excluir
  3. Boa noite. Será que não poderia ser transformado em xarope, como a seiva do bordo?

    ResponderExcluir
  4. Cara Adriana,tenho dois Flamboyant jovens (cerca de 2-3anos) em minha chácara; são viçosos e ainda não floriram. De repente as folhas verdes começaram a amarelar dando a impressão que a árvore está morrendo ou sofrendo com alguma coisa... O que será? como posso corrigir o problema?

    ResponderExcluir